sábado, 24 de dezembro de 2011

MUDANÇA DE COMPORTAMENTO NO TRÂNSITO

'Mudando conceitos e termos para um trânsito melhor'

Geralmente, quando ocorre no trânsito uma situação em que gere morte, ou apenas vítimas machucadas, ou até mesmo quando há somente a perda material; dizem que foi um acidente.

Vivemos um trânsito focado em multas, infrações e fiscalização. Porém, a fiscalização é focada em multar e não educar. 

O primeiro passo para uma mudança de atitude no comportamento dos usuários das vias terrestre, é mudando conceitos. Um deles está relacionado a palavra acidente.

Exemplo:
Quando se fala que ocorreu um acidente de trânsito, passa-se uma mensagem que é refletida no comportamento do homem, que é algo em que ele não tem domínio e portanto, nada há de ser feito para evitá-lo.

Dando um sentimento  social de que o acidente de trânsito é uma fatalidade ou uma vontade divina na qual não podemos intevir.

Então, está se tornando natural e normal acontecer um "acidente", e quando assim não suceda, há alguma coisa errada no ar.

Agora, sim, é claro que acidentes acontecem e veja um exemplo de um acidente de trânsito:


*acidente de  manobra ou na manobra; (ao realizar uma manobra, se depara com outro veículo que estava no ponto cego, ou que realiza uma manobra num cruzamento de forma incorreta)

 O segundo passo para mudar essa atitude perigosa no comportamento no trânsito, é mostrar aos usuários que eles são os principais causadores das situações que gera morte, lesões ou perdas no trânsito. É o caso das colisões.

Todos sabemos que numa colisão há envolvido 3 (três) elementais básicos e centrais que são:

*Imprudência, 
*negligência e 
*imperícia e que estão ligados diretamente aos atos inseguros do homem na condução de um veículo.

Exemplos de colisões onde  estes itens estejam envolvidos e relacionados com os atos inseguros do condutor:

IMPRUDÊNCIA
*Alta velocidade e avanço do sinal vermelho,  são atos inseguros e estão relacionado a imprudência do condutor.

NEGLIGÊNCIA
*O veículo que por falta de freios colidiu com outro veículo ou poste. Na verdade ocorreu a negligencia do proprietário. Não existe um acidente por falta de freios,         (a não ser que prove que a falta é problema de fábrica) existe a colisão por falta de revisão ou manutenção do veículo de duas ou mais rodas.

IMPERÍCIA
*O condutor que numa situação de risco, não tem habilidade para contornar a situação.
Pode ser numa simples manobra em baixa velocidade, ou numa curva ou aquaplanagem, onde exija dele uma resposta rápida de suas perícias. (neste caso, está relacionado a imprudência também).

Um terceiro passo a ser mudado, entre outros tantos que iremos relatar aqui em outros post e a denominação de motorista para condutor.

Quando se fala em motorista, entende-se uma pessoa que dirige com desenvoltura,  sem se preocupar com quem e ninguém. 

Mas, quando se diz condutor, já há uma responsabilidade imposta pela palavra de conduzir com respeito, segurança e pelos outros.

A maioria das colisões são causadas por pessoas que carregam o sentimento de motorista em seu comportamento.

Enfim, o comportamento  tem que ser mudadas no trânsito, e essa mudança começa na nossa mente. 

Conceitos e Termos geram sentimentos; que geram comportamentos; que geram resultados.


Mude seu comportamento. Mude suas atitudes em 2012 (2017) e viva feliz.