Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2012

O PEDESTRE E SUAS RESPONSABILIDADES

Art. 26. Os usuários das vias terrestres devem:     I - abster-se de todo ato que possa constituir perigo ou obstáculo para o trânsito de veículos, de pessoas ou de animais, ou ainda causar danos a propriedades públicas ou privadas;       II - abster-se de obstruir o trânsito ou torná-lo perigoso, atirando, depositando ou abandonando na via objetos ou substâncias, ou nela criando qualquer outro obstáculo.
A sensação que sentimos é que os pedestres não são usuários e portanto não há deveres.


Na verdade todos temos responsabilidades, todos somos responsáveis e todos somos usuários das vias terrestres.
Existem direitos e deveres para os motoristas, motociclistas, ciclistas e é claro para os pedestres e o foco é  a de proteção à vida. 
O Artigo 29 e no parágrafo 2º do Código de Trânsito Brasileiro - CTB a redação é a seguinte: " Respeitadas as normas de circulação e conduta estabelecidas neste  artigo, em ordem decrescente, os veículos de maior porte SERÃO SEMPRE RESPONSÁVEIS pela segurança…

INSTRUTOR DE TRÂNSITO - E A LEI

O EXERCÍCIO DA PROFISSÃO E UMA LEI QUE NÃO VISA O CRESCIMENTO ECONÔMICO.


Tendo em vista a Lei 12.302/10, que regulamenta o exercício da profissão Instrutor de Trânsito e a Resolução 358/10 do CONTRAN, "Considerando que a eficiência da instrução e formação depende dos meios didático-pedagógicos e preparo adequado dos educadores integrantes das instituições e entidades credenciadas;" e os direitos e deveres desse profissional que tem a responsabilidade, segundo o artigo 2º da Lei 12.302/10 de formar condutores de veículos automotores ou elétricos.
A Lei 12.302/10  no Art. 3o lê-se o seguinte:

 Compete ao Instrutor de Trânsito:
I - instruir os alunos acerca dos conhecimentos teóricos e das habilidades necessárias à obtenção, alteração, renovação da permissão para dirigir e da autorização para conduzir ciclomotores;  II - ministrar cursos de especialização e similares definidos em resoluções do Conselho Nacional de Trânsito - CONTRAN;  III - respeitar os horários preestabelecidos para…

AVANÇO DO SINAL VERMELHO

Avançar o semáforo na indicação vermelha não é nada agradável. Agradável digo ao outro usuário, pois ao infrator é um "sinal" de malandragem.
Ao avançar a indicação de luz vermelha do semáforo, inicia um ciclo de desrespeito, imoral e antiético. Claro que avançar nas condições que lhe forem favoráveis (um assalto por exemplo), neste caso, avançar foge à regra da boa conduta em favor da vida. Um exemplo é parar no sinal de madrugada em certos pontos da cidade onde a criminalidade é alta.) 
Fora a questão do assalto e roubos no semáforo, avançar é um comportamento extremamente perigoso. Além do acidente que pode ocorrer, que já não é legal,
pode ocorrer  também o atropelamento que pode vitimar um pedestre, pois ninguém avança o sinal com velocidade reduzida. A Curva de Ashton, um gráfico adotado mundialmente pelos departamentos, estudiosos  e profissionais do trânsito, mostra que em um atropelamento a 35 km/h a probabilidade de o pedestre morrer é de 5%. No dobro da velocidade, 70…