quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

SE CORRER O RADAR PEGA E SE FICAR DEVAGAR O LADRÃO LEVA.

O QUE VOCÊ PREFERI? MULTA OU ASSALTO?



Nos últimos dias,  temos visto na Região Metropolitana do Estado do Espírito Santo coisas de cidade GRANDE. 

Apesar que já podemos dizer que somos gente grande, pois, todos os problemas existentes por lá temos eles cá também. 

E a "bola da vez" é o crescente índice de assalto com vítimas baleadas ao reduzir a velocidade para respeitar a velocidade permitida. Aí, como todo bandido precisa de seu sustento  e criar meios que facilitem seus trabalho, o jeito foi aprimorar a técnica nas radares da s rodovias Estaduais e Federais do Espirito Santo.

Autoridades, profissionais e dirigentes de autarquias estão se perguntando sobre o que fazer depois das 10h.

Na verdade são perguntas retóricas, pois todos sabemos o que fazer.

A vida é a primazia. Seja ela em qualquer momento de ação.

No Rio de Janeiro desde que o médico  Lídio Toledo Filho foi baleado e ficou paralítico depois de reduzir a velocidade de seu veículo para não ser multado, o RIO entrou numa luta política para que depois das 10h os radares fossem desligado entre outros abusos cometidos por órgão e entidades de trânsito.

Depois das 11h da noite, radar funcionar é sinal de que algo não está certo.

Recentemente fui na minha cidade natal, Rio de janeiro, e todas as lombadas eletrônicas estava desligados no período noturno.