quarta-feira, 16 de maio de 2012

PREVISÃO E PREVENÇÃO PARA UM COMPORTAMENTO SEGURO

Tive o prazer de conhecer um homem que ensinou-me algo tão, mas tão simples, que por ser tão simples muita gente não sabe ou não faz.

Quando ele ia fazer qualquer coisa em sua profissão, ele olhava atentamente para o objeto, visualizava-o minuciosamente e então iniciava o serviço.

Perguntei a ele a razão dele ficar debruçado sobre o objeto, como se não soubesse o que fazer e então, depois de uma quase mística admiração pelo trabalho a ser realizado ele iniciava o serviço.

Então ele me respondeu que antes de qualquer coisa ele criava a melhor maneira de fazer o serviço ainda na mente, ele previa e se prevenia. Ele olhava a melhor forma, caminho, jeito,  por onde começar e acabar.

 Resultado disso?

Menos tempo na execução, menas perdas de material, menos trabalho braçal, melhor qualidade do produto, melhor desempenho na ação.  



Fiquei admirado e é claro que, como bom discípulo, coloquei em prática.

Mas o que tem lá com cá?

Tudo.

Conversando com um ex aluno de curso de reciclagem para motorista infrator numa aula sobre direção defensiva, ele me disse: " professor, sabe  por que motociclistas caem e se quebram todo, morrem ou são mutilados? É por que não sabem cair."

Poxa, eu ensinado as boas condutas e relações aos alunos, sobre como conduzir com segurança e ele me diz que os motociclistas não sabem cair.

Então, lhe perguntei: "Mas como assim não sabem cair?"

Ele respondeu: " O piloto, se preocupa com a moto, em proteger a moto,  em não deixar a moto bater, cair ou quebrar e por conta disso não larga a moto e o resultado é receber todo impacto dela na queda. Se ele previsse e aprendesse a cair, poderia até perder o bem material mas a vida estaria segura." 

Tem sentido, eu disse a ele. Mas não levei o assunto adiante.

Hoje passando por uma avenida movimentada, presenciei a colisão de três veículos. Um dos veículos jogou o carro para a calçada para não colidir lateralmente com o outro veículo e quase não acontece a tragédia de matar um pedestre.

Analisando esse acidente entre outras colisões e juntando o que meu ex aluno falou, pude chegar a conclusão de que o motorista ou piloto se preocupa mais com o bem material do que com a vida. 

Não queremos perder e não entendemos que perdemos quando não protegemos o bem maior que é a vida.

O condutor não se preocupa em salvar ou proteger a vida, ele procura salvar e proteger o veículo.

Além de pilotar ou dirigir com os cuidados indispensáveis a segurança do trânsito - forma ativa de prevenção;  o condutor, deverá dirigir com atenção prevendo possíveis acontecimentos e  tomando os cuidados antecipadamente e agindo conscientemente.

O motorista e  o motociclista devem saber que eles tem o controle sobre o veículo, eles que são os operadores da máquina e portanto, devem saber usá-la corretamente. 


Como em qualquer profissão o motorista ou motociclista tem que aguçar seus sentidos e coloca-los em ação de previsão e prevenção.