segunda-feira, 10 de outubro de 2011

SINALIZAÇÃO DO LOCAL DO ACIDENTE



Em qualquer momento, qualquer pessoa está sujeita a se deparar com um acidentado, um que precise de ajuda de socorro.
Porém, todo cuidado é pouco na hora de prestar os primeiros socorros. Principalmente no que tange a sinalização em "acidentes de trânsito" (colisão).


Regra básica para atendimento em primeiro socorro é:
* manter a calma;
* sinalizar e
* pedir socorro.


Manter a calma é realizar os procedimentos com conhecimento no que está fazendo. Não fazendo nada por instinto ou impulso.


Sinalizar com perfeição evita acidentes secundários, a exemplo de novas colisões e atropelamentos.


Quando não sinaliza ou sinaliza de forma deficiente o risco de acontecer uma nova colisão ou atropelamento aumenta consideravelmente. 


Veja os exemplos que tem acontecidos em todo lugar por causa de uma sinalização deficiente.
Um dos casos é o que aconteceu na Reta do Aeroporto em Vitória ES. Um caminhão tomba na lateral da pista, a PRF foi chamada para sinalizar o local e fazer os procedimentos administrativos que lhe cabe e termina com dois policiais feridos. Um com amputação de uma perna e outro com fratura exposta.
Veja vídeo abaixo:

Apesar dos procedimentos básicos para realização de uma sinalização de acidentes de trânsito, parece que não estamos muito preocupados nisso; ou por excesso de confiança em pensar que nada poderá acontecer, ou por negligencia em não se preocupar com o que possa acontecer, colocando em risco a própria vida como a de outros.

A regra de sinalização de um acidente é conforme a velocidade máxima permitida para a via, não esquecendo das condições adversas que precisam ser levadas em consideração.

Para cada quilometragem de velocidade, conte um passo largo de um adulto, que corresponde a um metro.

Assim, a contagem fica conforme a tabela abaixo:


Além dessa contagem, o modo como você irá posicionar na via é de suma importância.

Numa via onde há um só  sentido de direção, nunca pare seu veículo antes da colisão, e não importa quantas faixa exista na via, sempre pare depois do local da colisão, pelo menos 30 passos depois. Com isso você cria uma margem de segurança.

Quando há uma condição adversa, exemplo de chuva, curva, noite, penumbro, etc. dobrar a contagem do passo e atenção redobrada.

Use seu triângulo, ou cones ou qualquer outro material que sirva para indicar uma situação de perigo e que não dê outra interpretação ao condutor.

Enfim, Todo cuidado é pouco na hora de sinalizar um acidente de trânsito, seja em vias urbanas ou em rodovias e estradas. 

Mantenha-se vivo. Mantenha a segurança.
Postar um comentário

DIRIGIR UM CAMINHÃO COM A CATEGORIA B

PODE? Todos sabemos que a categoria B, segundo a Legislação de Trânsito, cabe a quem possui um veículo " cujo peso bruto total n...