sexta-feira, 26 de agosto de 2011

COMUNICAÇÃO NO TRÂNSITO



É comum ao ser vivo a comunicação. Comunicamos aos nossos semelhantes nossos desejos e sentimentos através de palavras, gestos, olhares e até mesmo com um suspiro podemos dizer e comunicar algo que queremos que o outro entenda como estamos nos sentindo. É natural a comunicação entre seres vivos, principalmente entre os homens que tem uma gama enorme de meios e símbolos para que tal comunicação aconteça, para se relacionar e demostrar sentimentos. A comunicação faz parte da vida social.

Os animais comunicam-se por gemidos, ruídos, latidos, mugidos, gestos e até mesmo olhares. Um cão sem precisar dar um latido, por gestos e olhares já indica que não gostou do outro cão ou de uma pessoa.

Nós seres humanos e não animais, além de gestos que podem ser dados por instintos, sem nossa percepção aparente, podemos expressar-nos através de palavras bem inteligíveis e racionalmente nossos sentimentos, desejos e emoções. Podemos conversar com Deus, com animais, com plantas e nos sentirmos correspondidos    (os chamados desabafos) sem que tenhamos uma resposta.

Em nossa vida social precisamos de comunicação:
Comunicar com nosso chefe, com nossos subordinados, com amigos, colegas de trabalho e profissão, enfim, precisamos nos comunicar o dia todo e a todo  momento. 

Já imaginou você no Trânsito?
Já imaginou como é a comunicação no trânsito?
Que sinais usaria no trânsito para comunicar uma mensagem?
Como eu diria ao condutor que estarei mudando de direção?
Como direi ao pedestre que ele pode atravessar a via lateral, pois seguirei em frente na via em que estou trafegando?
No trânsito, a comunicação não é diferente. Ela é igual ao seu ambiente de trabalho, casa e escola.
O trânsito é tão social quanto sua empresa, a casa ou a sua escola e precisa de comunicação a todo instante. No trânsito, as coisas precisam ser bem mais claras, pois, se a comunicação falhar, não existir ou for incorreta poderá causar danos materiais e pessoais.


Imagine o CARRO na via pública. É você na via.
Imagine outros CARROS na rua.  É você, seu vizinho, sua mãe, pai, amigo, eu. Somos nós.
Imagine todo elemento que compõe o trânsito:
Pedestres, ciclistas, motociclistas e motoristas. E todos usufruindo do mesmo espaço, dentro de regras sociais e leis.
É uma sociedade.
Agora imagina você dentro dessa sociedade, você é o CARRO azul que irá fazer uma manobra, irá mudar de direção ou faixa, como você procede?
(Bom, a princípio, seria, como se fosse sair da sua sala e ir até a cozinha pegar um café, precisa passar pelo seu filho que está no meio do caminho brincando, e depois chegar na cozinha e pedir licença a sua filha que está entre o armário e o fogão, até que você alcance a garrafa térmica e peça a sua esposa que lhe dê um copo.) Você tem que comunicar, desviar, pedir licença e transitar para alcançar seu objetivo certo? 
Então, sendo você o CARRO azul, e irá mudar de faixa ou direção, tem que saber pedir licença, desviar, transitar, comunicar para realizar a manobra e alcançar seu objetivo.

Ao entrar no carro e dar a partida, automaticamente você entrou numa sala de bate papo, entrou numa conversa, e por obrigação tem que comunicar suas intenções e pensamentos. 
Ao colocar o seu veículo em via pública, você assumiu a responsabilidade social de comunicar todos os seus atos na condução do veículo.


Portanto, terá que obrigatoriamente, usar as luzes indicadoras de direção, (setas) farol, gestos, luz de freios, pisca-alerta. 
Enfim, dizer aos pedestres, ciclistas, motociclistas, motoristas o que você irá fazer, desde o inicio do seu trajeto até a origem.


PENSE NISSO! COMUNIQUE SUAS INTENÇÕES E EVITE ACIDENTES