domingo, 12 de junho de 2011

COMPORTAMENTO NO TRÂNSITO


Li um post  no blog do trânsito sobre formação do condutor. 
Duas coisas me chamaram atenção no post.

A primeira é: "Já Portugal e Espanha seguem orientações da União Européia e têm seus processos de habilitação bem organizados e uniformes, com regras similares às do Brasil."

A segunda: Aqui no Brasil já temos um excelente Código de Trânsito e o processo de habilitação é bem avançado.

Bom, sem falar em termos de punição, pois ai iriamos ser obrigados a mencionar o CP,  CPP, além de outras Leis Federais, a exemplo da Lei 9.099/95

Porém, como requer o texto, falaremos sobre COMPORTAMENTO.

Na Europa, as regras são semelhantes a do Brasil e o processo daqui é bem avançado. Sendo assim o que está acontecendo?  Por que então há tantos acidentes e mortes no trânsito? 
Na verdade não estamos fazendo o dever de casa. 

Bem, a problemática é cultural. Contanto, dinael mencionou um tema bem interessante. Fiscalização do Órgão responsável (na caso os Detran's) e os Centro de Formação de Condutores, que não cumprem a regra. (claro que sem generalização) Pois, acredito que há Detran que fiscaliza como há CFC que cumpri. (Veja no post do blog no trânsito no link acima)

Então é culpa da fiscalização o comportamento homicida no trânsito?
Não. de forma nenhuma. Ele pode ser um elemento que diminuiria o resultado da causa, o comportamento perigoso do condutor.

Então, onde está a causa?

Como eu disse acima: é cultural.

Para um comportamento ser alterado terá que haver duas coisas básicas: generalização ou trauma.
Generalização, quando a sociedade tem um comportamento que não condiz (beber e dirigir ou alta velocidade ou até mesmo desrespeito.) Pois esse comportamento é social não é individual, enquanto a visão estiver somente no indivíduo a sociedade continuará a dirigir constituindo perigo. só  poderá haver mudança a este comportamento se toda sociedade for impulsionada a mudar. Não somente o comportamento individual no trânsito.
Exemplo: A sociedade quer justiça no caso de um acidente de trânsito envolvendo bebida. mas a própria sociedade iria contra se proibição de venda de bebida a noite, em postos de gasolina, etc. Hoje crianças e adolescentes que bebem na rua livremente. Andam com uma garrafa deICE pra cima e pra baixo. E não se faz nada.

E quando o comportamento é alterado por cauda de trauma, é individual. A não ser que esse trauma seja de proporção social. Exemplo de uma catástrofe.

Portanto, a mudança do comportamento criminoso, imprudente ou desrespeitoso no trânsito, só acontecerá se toda sociedade se mobilizar para isso. Ativamente sem reservas. Ou que esperem um catástrofe divina. Se não, mortes no trãnsito serão cada dia mais comum.
O termo educar só valerá se em primeiro lugar o social der o exemplo, o poder público der o exemplo, todos darem o exemplo. Se não, educação não dá resultado.
O resultado pela educação tem que ter o requisito exemplo ou condicionamento.

Para mudar o comportamento do indivíduo tem que mudar o comportamento do social.
Postar um comentário

DIRIGIR UM CAMINHÃO COM A CATEGORIA B

PODE? Todos sabemos que a categoria B, segundo a Legislação de Trânsito, cabe a quem possui um veículo " cujo peso bruto total n...