segunda-feira, 30 de maio de 2011

NUNCA DIGA NÃO




Nosso cérebro  é um verdadeiro PC, uma placa de registros que armazena frases e palavras que muitas vezes bailam em nossa mente por anos a fio.

Quem nunca ouviu uma palavra ou frase que ainda hoje, depois de anos ela vire e mexe, como sino toca te alertando sobre algo que já aconteceu ou situações que você viveu, ouviu ou até mesmo sentiu e que derrepende vem do nada e te faz lembrar de cada momento tão nitidamente que até espanta.

Uma coisa interessante que ouvi uma vez. Não me lembro onde e nem quem disse. mas sei que a qualquer momento, num piscar de olhos, meu cérebro enviará a mensagem à minha mente dizendo. Foi fulano.

Mas, voltando ao que ouvi certa vez, que nosso cérebro não processa muito bem a palavra NÃO.

Nossa mente só nos mostra o que a gente  quer ver.

Exemplo:
dizer que "eu NÃO vou mais comer doce. " 
Na verdade,  nosso cérebro entende a frase assim: Eu vou comer doce.

O processo de armazenar a negativa de uma sentença está com problema na placa.

É natural ouvirmos pessoas dizerem que às escondida é melhor. 
Não que escondido seja melhor. A questão é que elas ouviram, em algum momento da vida, que NÂO poderiam fazer, falar ou ver aquela situação em que estão nas escondidas vivendo.

Falar para uma criança que ela NÃO pode fazer aquilo ou mexer naquilo outro, nos ouvidos dela é música. O processo dentro do cérebro é: FAÇA isso, MEXA naquilo. E todos nós sabemos o resultado disso.

Todos sabemos que NÃO pode mentir. Mas tem gente que menti por prazer, outras por dever e outras mentem sem mesmo perceber. Quando foi ver... puts! Já era. Já disse.

Então, ao criar frases negativas para educar, na verdade estamos impulsionando a fazer justamente o contrário do que se deseja.

Se beber NÃO dirija.
Como o cérebro recebi isso?
"Se beber dirija." A palavra NÃO não é processada no inconsciente. 
Por isso o índice de motorista que continuam a  beber e dirigir aumente a cada dia.

Portanto, criemos frases positivas pois tem mais impacto prático. Frases que proíbem, apenas realça a vontade positiva de fazer.  

Exemplo: Beba. Depois de dirigir e volte de carona.
ou dirija antes de beber. Depois curta a volta de carona.

As pessoas até que tem a consciência de que não podem dirigir e beber. Mas não processam isso.

Nosso cérebro só mostra aquilo que queremos ver. 

Quando bebo e dirijo ele ( o cérebro)  passa a mensagem dizendo. Com você será diferente. É o que eu quero ouvir e me sinto firme nisso.


Postar um comentário

DIRIGIR UM CAMINHÃO COM A CATEGORIA B

PODE? Todos sabemos que a categoria B, segundo a Legislação de Trânsito, cabe a quem possui um veículo " cujo peso bruto total n...