sábado, 28 de maio de 2011

MOTOCICLISTAS, URGENTE, PAREM DE MORRER! 3



Conforme já falamos na primeira parte desse assunto "Motociclistas, urgente, parem de morrer!"
Na segunda parte desse assunto, (clique aqui) falamos sobre a responsabilidade  do motociclista na pilotagem do seu veículo, as diretrizes da ONU e as estatísticas, que não são nenhum pouquinho boas, no que se refere a moto. E a menos de um mês para comemorar o dia do motociclista 27 de junho, não há nada a comemorar.


Hoje são mais de 90 mortos no local do acidente, fora os que são registrado, fora os acidentes sem vítimas, as lesões e suas gravidades, fora os que ficam incapaz para o resto da vida ou aqueles que irão passar um longo período em tratamentos doloridos.


Segundo uma reportagem do TV GAZETA (clique aqui) os motociclistas tem 14 vezes mais chance de morrer no trânsito do que o motorista. 


E como a tendencia é o crescimento certo de motocicletas nas vias (clique aqui) por causa do seu baixo valor de aquisição e fácil pagamento tem que se fazer algo de urgente pelos motociclistas de nosso país.


Moto, motoneta e ciclomotor são  veículo de baixo consumo, de grande mobilidade, acessível a todos pelo baixo valor, pela beleza atrai pessoas de todas as classes. Então é hora de mudar o pensamento e saber que elas dominarão as vias publica, elas estão se adaptando a realidade econômica e financeira do país. 


Governo, sociedade, ONGs, Institutos, CFCs, Clinicas, todos tem que se empenhar a viver essa realidade juntos. 


Educação, fiscalização e punição tem que andar de mãos dada. 


Exemplos de condutas por parte de todos: policial, agentes de trânsito, instrutores, examinadores, enfim, todos que estão de forma direta relacionado com trânsito. COMPORTAMENTO É TUDO!


E ainda sugiro  mudança na regra de obter a primeira habilitação. 


Como é hoje?
*Ser penalmente imputável (ter 18 anos); 
*Saber ler e escrever;
*Possuir documento de identificação e CPF; + endereço de domicilio.


A regra acima é para obtenção das categorias "A" e "B"
Categoria "A" ou categoria "B"
ACC e categoria "B"


Sugiro que a regra mude para aquisição e obtenção da categoria "A" e "ACC"
Ou seja, o motorista só poderá adicionar a categoria "A" ou  "ACC" em sua habilitação depois de no minimo um anos  habilitação. Que no caso é a categoria "B" e isso independe da idade que ele tenha depois da primeira habilitação.
Exemplo: Se esse aluno  estiver com 30 anos de idade no momento em que estiver tirando a primeira habilitação, ele só poderá adicionar  a categoria "A" com no minimo 31 anos. 


Para que isso? 


Experiencia no trânsito. 
Ele ao adicionar a categoria "A"  estará com experiencia em conduzir um veículo em vias públicas.


Ou apenas deixamos a utopia de lado e invista em educação de forma pesada e na fiscalização e punição de forma certa. 

1º CONGRESSO DE INSTRUTORES DE TRÂNSITO

Durante muito tempo, o Instrutor não teve o seu valor devidamente reconhecido, mesmo sendo ele o responsável, muitas vezes, pelo p...