sábado, 15 de janeiro de 2011

NOVA GESTÃO NO DETRAN-ES


Como sempre, muda o cacique e os índios agora são outros. Até mesmo o Pagé tem que mudar para se adaptar a nova gestão de comando.
O novo Diretor Geral do Detran-ES, João Felício Scárdua, entra com todo pique e fôlego de quem( pelo menos na teoria) quer fazer alguma coisa.
Ainda mais que ele assume a Administração justamente após a morte de Jaqueline Oliveira Ferreira de 17 anos, que foi atropelada na calçada por um motorista embriagado e sem habilitação.
Bom, motivos para uma mudança de fato e de verdade não faltam.
A questão é que pessoas não podem continuar morrendo por causa da negligência e imprudência da idiotice alheia.
Dirigir não é direito garantido na Constituição Federal e nem direito adquirido por conquista de força. Dirigir é direito permitido, depois de se submeter a exames para tal.
A questão é que no Código de Trânsito Brasileiro - CTB é expressamente dito que beber e dirigir é proibido.
Ora, o que se pode então fazer, se dizem que ninguém é obrigado a criar provas contra si no caso do bafômetro, e que no trânsito há apenas o crime de culpa consciente e o dolo eventual.
Há um meio simples e pratico de aplicar um controle sobre beber e dirigir.
No caso da primeira habilitação, deverá o candidato a primeira habilitação se submeter a testes para averiguação e sua relação com álcool (grau de dependência), testes psicológicos mais apurados e direcionados a averiguar essa relação (grau) de dependência. E nas renovações de CNH e nas troca da Permissão Para Dirigir - PPD para a definitiva, averiguar algum evento que poderia ter causado infração por dirigir alcoolizado.
No primeiro caso, tendo o candidato alto índice de ocorrência de incidência de álcool, teria que fazer tratamento para então, ter acesso a PPD.
Avaliar a conduta até mesmo na troca de categoria.
fazer uma investigação social do candidato a primeira habilitação, e uma averiguação aos que irão trocar de categoria e renovar a habilitação melhoraria e muito a relação trânsito/álcool
Recebemos que o novo Diretor Geral do Detran-ES, João Felício Scárdua, faça a diferença e faça valer.

O INSTRUTOR DE TRÂNSITO E O CREDENCIAMENTO JUNTO AO ÓRGÃO

O CREDENCIAMENTO DO INSTRUTOR DE TRÂNSITO E A RENOVAÇÃO. Em alguns órgãos executivo estadual de trânsito, tem a praxe de todo ano, ...