terça-feira, 6 de outubro de 2009

SEGURANÇA PÚBLICA

Vi a matéria do Jornal NOTÍCIA AGORA de Segunda-feira, dia 05/10/2009 sobre os R$900 milhões do Orçamento de 2010 para Segurança Pública. Vi que os entrevistado, que são gente do povo, em sua maioria comentou sobre policiamento nas ruas como forma de prevenção e ação policial para combate ao crime. Porém, o Estado gastará, como relata a matéria, em Instalações de Ciodes; conclusão de reforma do BME; reforma do Quartel de Maruípe e das delegacias, armamento e carros novos. Na justiça será realizado Construção de centro de Detenção provisória em Vila Velha; novo Complexo Penitenciário do Município e do Presídio Feminino, em Cariacica.
Como a própria matéria inicia a reportagem com este Ditado: " Atire a primeira pedra quem nunca apresentou solução para o problema do vizinho." Eu, como um vizinho bem chegado, que olha bem de perto o que acontece constantemente no nosso dia dia; irei opinar sobre a Segurança também. O bom de ser um curioso ( curioso do bem) é que a gente não se acomoda ao que se vê, ouve ou ler e está sempre disposto a saber mais. Fiz, Portanto, uma pequena entrevista usando a matéria do Jornal Notícia Agora, e foi surpreendente o que se fala sobre Segurança Pública. Falaram sobre Polícia comunitária, sobre policiamento nas ruas, sobre pontos estratégicos; e o que mais me chamou atenção foi a resposta de um adolescente de 17 anos. Ele respondeu que investiria na área da inteligência da polícia, na preparação da investigação,na polícia técnica e científica, para desvendar o crime ainda em andamento, como se fosse um diagnóstico criminal, saber o que fazem, como fazem e quando irão praticar o crime.
Pois, o crime é metamorfósico, muda conforme o ambiente e se adapta rapidamente ao meio.
Portanto, a ideia não é de toda ruim; pois, o Estado, com seus meios de prevenção e ação contra o crime, tem que estar à frente da mente criminosa. E concordo com este adolescente de 17 anos.

SABER CONSTRUIR É CONSTRUIR COM INTELIGÊNCIA.

QUAL A CONSEQUÊNCIA? PRIMEIRA PARTE

O trânsito não é mais como era antigamente.  Antes, até pouco tempo atrás, poderíamos dirigir e beber, fumar, comer, andar com as...